Quando um empreendedor deve formalizar seu negócio?

Quando um fundador começa  a desenvolver sua ideia de negócio, frequentemente toda a empolgação inicial acaba sofrendo com um típico balde de água fria: a formalização da empresa em questão.

Pra começar, a própria palavra “formalizar” já é desestimulante para muitos – e esse tende a ser o caso especialmente para os que não tem muito conhecimento sobre o assunto. Mas vamos tentar começar a desembaraçar esses nós e entender melhor os benefícios da formalização?

Quero mencionar um fato muito importante. Começar uma empresa na ilegalidade, ou seja, operando sem o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) apresenta diversos riscos, e suas consequências são ainda mais desmotivadoras do que se organizar para a formalização.

O que nos leva a questão colocada no vídeo da semana: quando um empreendedor deve ser formalizar, ou seja, ter um CNPJ? Minha posição é que o empreendedor deve fazer isso logo no início, pois ao contrário do que muitos pensam, isso não é um custo e sim um benefício.

Um dos principais benefícios da lista – que não é exaustiva e que será apenas parcialmente abordada aqui – é poder fornecer notas fiscais ao seus clientes. Isso, além de fornecer credibilidade a você enquanto empreendedor, impede ter de recorrer, entre outras coisas, a empresas que “vendem” notas fiscais – e muitas vezes, ver uma grande parte do dinheiro pelo qual você trabalhou se esvair neste tipo de serviço.

Tendo uma empresa estabelecida, você também pode obter linhas de crédito especificas para empreendedores e incentivos fiscais. Poderá também aplicar estratégias de mercado para prospectar novos clientes sem ter medo que a fiscalização bata na sua porta. Esse tipo de fiscalização, que abordei em um post anterior, já está acontecendo em locais como a cidade de São Paulo, onde a Receita Federal já está conduzindo uma operação focada em autônomos que não estão em dia com suas obrigações fiscais.

Além disso, todo empreendedor deseja ter crescimento financeiro, ou seja, ter lucro. Para isso é importante estar consciente da formalização, pois crescer enquanto negócio está diretamente ligado a existir de fato como empresa e estar em dia com suas obrigações fiscais.

Como última consideração – mas não menos importante – gostaria de mencionar um aspecto ligado a formalização, que é o suporte profissional que você necessita nesta jornada. Ter uma contabilidade que seja amiga é fundamental: quero dizer, um serviço de contabilidade que não somente lhe envie impostos, balancetes e outras formalidades, mas que também consiga entender seu negócio.

Um parceiro efetivo de negócio, como um bom contador, é aquele que não somente é contratado para lhe prestar um serviço, mas que entende seu negócio – e portanto presta a assessoria adequada necessária para permitir o crescimento no mercado em que atua.